contramão

O governo brasileiro perdeu várias oportunidades em acordos comerciais com países denominados de primeira linha quando a questão é exportações de produtos e serviços para se manter em políticas alinhadas com ideologias que hoje se concentram na América Latina e escolheu parceiros que mais deram prejuízo ao país do que resultados em seus negócios.

É uma questão política e não entrarei nesse mérito.

Mas a decisão das últimas semanas ao anunciar o famoso ajuste fiscal foi, simplesmente, inexplicável. O Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anuncia que o governo resolveu aumentar os impostos para a àrea de Tecnologia.

Uma das áreas em que o mundo está investindo. Onde as startups estão surgindo com soluções, serviços e programas que ajudam o dia a dia das pessoas, das empresas e com pouca burocracia com poucos toques e um smartphone.

Em um momento onde os principais setores estão parados, setor automotivo e industrial só conhecem perdas, o comércio e varejo começam a ter seus resultados negativos apresentados o governo deveria investir no setor que ainda apresenta um certo oxigênio para novos negócios e conseguem com pouca infraestrutura cifras que ajudriam a economia do país.

O governo vai na contramão do mundo e penaliza o setor com aumento de impostos. Uma pena!! Mais uma decisão equivocada do governo que começa a tirar, cada vez mais rápido, com falta de planejamento, falta de moral e credibilidade política, a luz no fim do túnel.

Vamos em frente!

Anúncios

a aaa adiploma

Uma das muitas coisas que aprendi com meu pai em nossas poucas mas claras e preciosas conversas foi que tudo na vida deve ser planejado.

Vamos comprar uma casa, um carro, quero um emprego melhor, quero morar no exterior, quero casar e ter filhos, quero ser milionário ou bilionário, hoje se chega a esses números, você tem que se planejar.

Não pode ser diferente quando você faz uma política de valorização do ensino universitário no Brasil X Mercado de Trabalho.

Não se deveria e não se pode sair distribuindo diplomas e títulos sem preparar o mercado de trabalho primeiro e principalmente, mudar a cultura.

Hoje com a democratização do diploma temos uma verdadeira morte dos chamados empregados de ensino médio e técnico: auxiliar administrativo, assistentes, ajudantes, bancários para assuntos operacionais. Esses profissionais entravam ganhando em média de R$ 800 reais a R$ 1.300 reais mês.

Os que possuíam diplomas estavam em cargos de mais destaques e com salários melhores que variavam de R$ 1.800 a R$ 5.500 reais em média com mais responsabilidades e comprometidos em buscar os resultados esperados pelas organizações.

Quando vemos vagas hoje em um mercado de trabalho mais competitivo e cruel vemos que um Administrador, Economista, Engenheiro, etc estão se esbarrando e competindo para alcançar aquele posto que era do ensino médio e técnico. E somente o diploma não basta, é necessário uma segunda língua, e uma segunda língua apenas não basta é necessário uma experiência internacional.

E assim vão filtrando os processos até se chegar a uma cruel realidade: nada mudou!! Diplomar a todos não significa que você dará as mesmas oportunidades a todos igualmente. Os filtros nos processos de seleção servem exatamente para isso e de forma sútil sem que se caracterize descriminalização.

” Hoje o que vemos no país é um mercado de trabalho com rendas cada vez menores. A média de renda do trabalhador brasileiro despencou. Veja abaixo trecho de matéria da jornalista Camila Pati postada na Revista Exame de 09/07/2015:

Os salários estão em baixa. É o que revela pesquisa realizada pelo site de busca de emprego Adzuna com base na comparação entre remunerações oferecidas em vagas no mês de junho de 2015 e os valores que eram praticados em 2014.

O salário médio das vagas abertas para profissionais com diploma universitário, por exemplo, é de 2.347 reais. As empresas estão oferecendo 246 reais a menos em média do que em 2014.

Na amostra por cidades, a queda é maior em São Paulo (SP). Oportunidades profissionais em solo paulistano têm apresentado salários 20% menores em relação ao ano passado.

Em relação à área de trabalho, há, contudo, boas notícias. De acordo com o levantamento, salários oferecidos aos engenheiros aumentaram, embora ainda sejam valores muito abaixo do piso da categoria que é de 7.092 reais mensais para jornada diária de 8 horas. Além dos engenheiros, os advogados também viram suas remunerações aumentarem de 2014 pra cá.

Enquanto isso, profissionais (de nível médio) da construção civil e da indústria enfrentam reduções salariais de 47% e 35%, respectivamente.”

Link para a matéria: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/salarios-despencam-em-2015-confira-medias-por-area-e-cidade

Essa pequena provocação nos chama para o debate e nos acende a luz amarela e muitos populistas oportunistas que não entendem de Brasil chamarão esse post de “elitista”, de “divisão de classes”, de “insensível”.  Vale o debate e a fase da nossa economia nos chama para isso com muita responsabilidade.

Se democratizou o diploma no Brasil sem fortalecer, preparar e qualificar o ensino fundamental e médio. Com isso temos profissionais cada vez mais pobres nos debates, em projetos, em cumprimento de metas, com salários medíocres e esvaziando a riqueza do país.

Mais uma política populista sem planejamento e com um mercado de trabalho cada vez pagando menos tentando diminuir custos e carga tributária.

Vamos planejar mais olhando o dia de amanhã e não apenas o discurso fácil e o voto certo. Essa fórmula já faliu!!

É preciso responsabilidade para com o Brasil!

MT Assedio Moral

Assistindo um dos intervalos de um famoso programa de culinária que vem sendo exibido às terças a noite pela Bandeirantes me deparei com um comercial do Ministério do Trabalho sobre “Denunciar Assédio Moral”.

A peça mostra um chefe que entrega a um funcionário que, pela peça apresentada, não bate suas metas a vários meses. um troféu de “incompetente do mês” e disse que do jeito que ele está em breve alcançará o caminho da rua.

Oras, sinceramente: quem não viu uma cena dessas nos dias de hoje? Quando se atinge metas, toca-se buzinas e apitos e quando não se cumpre, punição. A maioria das empresas administradas por geração Y, de prazos de curto prazo, metas ambiciosas e padrão de alto desempenho é assim que funciona.

Se o Ministério do Trabalho for fazer uma ofensiva de verdade sobre o tema fechará a maioria dessas empresas que hoje denominamos de startups. E a maioria vai me detonar e dizer que não fazem pois é inconsciente, fazem e nem percebem como foi feito.

O que sempre me deixa incrédulo e sem esperanças é porque somos tão hipócritas e incoerentes com o que acreditamos? Ou será que acreditamos mesmo no que pregamos? Ou pregamos e fingimos que acreditamos apenas para vender?

Explico; Li diversos especialistas em Gestão de Pessoas ou executivos ligados a Recursos Humanos de grandes empresas, vários em artigos, em textos ou em entrevistas diziam que indicavam, recomendavam e alguns até seguiam a filosofia e forma de gestão de Steve Jobs. Se isso é verdade a peça de marketing do Ministério do Trabalho deve ser jogada na lata do lixo e o governo pedir desculpas por mais esse dinheiro jogado fora com o dinheiro do trabalhador.

Jobs jamais levaria a Apple onde ela se encontra hoje: a empresa mais valiosa do mundo pedindo por gentileza aos funcionários.

size_960_16_9_size_590_SteveJobs

Jobs ficou famoso e ganhou admiradores e seguidores no mundo todo pela seu incrível cuidado ao preparar um produto, seus detalhes, seu excepcional bom gosto e cuidado nos designs e nos detalhes. Um rei na forma de se comunicar, apresentar seus lançamentos, tornar esses produtos fundamentais para a vida e para o cotidiano de um consumidor final e o rei de vendas.

Como ele mesmo dizia Ter um Apple era um chamado divino.

Tanto cuidado e perfeccionismo rendeu a muitos funcionários histórias hilárias para quem contava mas para as que foram vítimas com certeza não havia a menor graça.

Jobs na fase de expansão da Apple entrou no meio de uma entrevista que estava sendo feita pelo Responsável da Área a época, sentou, colocou os pés sobre a mesa e acompanhou alguns minutos daquela entrevista. Um certo momento, contrariando todos e qualquer especialista de RH e que escreve sobre entrevistas e ganham e muito para isso jamais colocaria como sendo uma tendência a ser perguntado, ou como sair de uma pergunta assim, ou o que responder mesmo se hoje um novo dono de empresa entrar em uma entrevista e resolver chutar o balde, disse ao entrevistado: “Você é virgem?”.

O candidato todo formal e com um excelente currículo gaguejou e não sabia responder a Steve.

Jobs insistiu: Você é virgem, não é mesmo?

O entrevistado começou a dizer que ele e sua esposa eram casados desde o colegial e portanto aquela pergunta não fazia muito sentido e podia estar fora daquele contexto.

Jobs voltou e disse a ele: Você é virgem, pensa que não é, mas é!! Você não serve para a Apple. E saiu da sala.

Wozniack ao presenciar isso resolveu conversar sobre Jobs o que havia ocorrido e por que ele tratava um candidato com um excepcional currículo daquele jeito? Jobs disse que eles estavam, naquele momento expandindo, abrindo portas, se abrissem a porta para pessoas erradas e elas entrassem, jamais eles conseguiriam chegar onde queriam.

Lembramos que Jobs jamais se impressionou ou buscou títulos, currículos ou honrarias. Jobs largou a Universidade apenas 6 meses depois que começou. Não era um excepcional currículo, uma excelente entrevista condicionada e treinada iria impressionar e ganhar Steve Jobs.

Steve Jobs queria os famintos, os ingênuos, os que realmente “Think Different” para mudar o mundo e deixar uma marca no Universo. Ele conseguiu.

Acredito que no mundo de hoje não devemos ser tão Jobs mas também não podemos ser e nem aceitar a cultura da mãozinha na cabeça. Se aceitarmos a cultura do coitadinho em um mercado de lobos nos transformaremos em profissionais medíocres e sem ambição.

O equilíbrio é a base de tudo! E um funcionário que não bate metas a vários meses, se ele teve treinamento,condições, estrutura, iguais condições com os demais e nenhum fator externo o atrapalhou, deve ganhar um passaporte para a rua sim.

O mercado profissional não é papai de ninguém.

E filhinho mimadinho jamais mudará um departamento, sua empresa e quem dirá então o mundo.

Vamos em frente!! Vamos a luta!

Mauricio Patomatti

Li com muita atenção o que a presidente Dilma Rousseff disse sobre golpe e que a oposição e, especialmente o Senador Aécio Neves, está articulando para que ela perca o poder.

Sinceramente acho que a entrevista da presidente é mais um último suspiro com palavras que soam forte e que ela acha que a população ainda se incomoda e a defenderá.

O que ela esqueceu é que em menos de 9 meses a candidata Dilma, com seu partido, o PT e seu competente marqueteiro, muito bem pago promoveram um dos maiores golpes em cima dessa mesma população que ela espera impactar agora.

Dilma foi para uma disputa eleitoral escondendo a real situação econômica do país e suas fragilidades.

Hoje vemos a inflação de volta acima do teto do superávit primário, taxa de juros altas, nível de confiança do consumidor e dos empresários a níveis baixíssimos, desemprego de volta, derrotas políticas incríveis com sua própria base eleitoral, zero de cortes nas contas públicas, em ministérios, etc.

Golpe? De quem cara pálida?

A presidente ganhou uma eleição para ter o poder, pelo poder. Sem ter nada de novo ao país. Para isso estamos acompanhando pelos noticiários, os métodos que essa eleição custou e o pior a conta está sobrando novamente para essa população que Dilma tenta impactar com palavras que trazem repulsa e até ódio: golpe.

Mas essa mesma população cansou de pagar a conta sozinha, de trabalhar cada vez mais e seu dinheiro minguar em menos de 20 minutos com contas para pagar com impostos atrelados cada vez mais caros para fechar as contas e continuar sustentando um governo que não é sensível suficiente para no mínimo cortar os aloprados mais incompetentes que ganham salários altos sem nada a oferecer de contra partida a esse cliente.

Empresas fechando, planos de negócios desfeitos, principais construtoras que tocam todas as grandes obras de infraestrutura do país na cadeia, consultores ligados ao partido da presidente cada vez mais ricos prestando serviços Gasparzinhos em trocas de quantias bem vivas.

Momento delicado e preocupante que vivemos em todos os setores. A saída? Talvez seja mesmo a saída.

Mauricio Patomatti

I am back

Publicado: 10/07/2015 em 1

Olá internautas,

Após um longo tempo de correrias, desafios, decepções, frustrações, conquistas, vitórias, momentos tristes e depois de muita alegria estou de volta!!!

O descrito acima com certeza faz parte da vida de todos.

Ficarei mais tempo com vocês.

Publicarei posts mais curtos sobre nossos temas propostos e a atual situação em que nos encontramos seja na política, nos negócios e nos assuntos interessantes do cotidiano.

Vamos em frente e agora sem ficar tanto tempo longe desse espaço de troca de ideias e conhecimentos.

Um abraço a todos e me ajudem com seus comentários e participações.

Mauricio Patomatti

ECONOMIA

Menos de uma semana da vitória de Dilma Rousseff nas eleições presidenciais do Brasil sem dizer a real situação econômica do país e passando a campanha presidencial inteira rebatendo os problemas da economia com uma palavra: EMPREGO, a presidente Dilma passa a ter direito a mais 4 anos a frente da gestão do Brasil tendo recebido do eleitor brasileiro um cheque em branco para ela conduzir da forma que achar conveniante a vida de todos, os que votaram nela e os que não, por mais 4 anos.

Essa é a beleza da democracia. A vitória da maioria prevalece e é o que importa.

Agora esconder dados públicos de gestão do conhecimento do povo por estar em um processo eleitoral é democrático?

Vale ganhar uma eleição a qualquer preço e usando métodos de privação de informações que não levam ao eleitor a verdadeira situação do país que ele vive?

E o mais grave disso, onde está a indignação da imprensa que noticia isso com tamanha naturalidade?

Menos de uma semana dos resultados das urnas e após saída de férias da presidente, a BOMBA!!

Os números do governo na área econômica são os piores da história.

Na região Norte que deu uma vitória boa a presidente Dilma foi presenteada logo após a eleição com um aumento nas tarifas de energia de 54%. Será que se os moradores da região soubessem que Dilma iria autorizar esse aumento os eleitores de lá realmente votariam nela?

A verdade é que o país vive estagnação, crescimento pífio, baixa credibilidade de investidores internacionais e um baita rombo em seus números internos que podem afetar até a possibilidade do país tomar um empréstimo caso necessário.

A oposição não soube aprofundar o tema e caiu na armadilha do PT, de novo, de jogar dados de criação de empregos lá na estratosfera. Dados esses que o próprio IBGE contesta e há uma crise interna em Institutos sérios com dados técnicos para divulgar informações contra o PT. São estimulados e convidados a sempre a rever quando não são bons para o partido tirando com isso a possibilidade do povo saber realmente a verdade da situação.

Ganhou a competência de uma comunicação digna de prêmio CARA de PAU do ano e a incompetência da oposição de levantar dados concretos sobre todos os fatos da economia para desconstruir a Ilha da Fantasia do PT que vimos a menos de uma semana do resultado final das eleições tinha prazo de validade.

O Brasil Real é aqui e a realidade vai ser bem dura pelo menos em 2015.

Caetano-chico-e-d2

 

Em 2013 após o aumento das passagens de ônibus e metrôs em diversos Estados do Brasil surgiu uma movimentação de um grupo denominado Catraca Livre que pontuou o motivo da manifestação: aumento da tarifa de ônibus.

Triste ingenuidade!! A sociedade denominada como classe média, e não a classe média que ganha de R$ 8 mil a 35 mil reais, mas a que o Governo Federal espertamente classificou como classe média que ganha entre R$ 1.500 a R$ 3.000 reais por mês e está achatada e sufocada pagando serviços públicos de péssima qualidade e sendo taxada igualmente ao que ganha mais. Uma incoerência sem tamanho e cruel!!

Esse pessoal sufocado aproveitou o momento!! Com forças renovadas e vontade revigorada resolveu dar um BASTA no silêncio e resolveu ser ouvida também. Apoiou o movimento pela redução dos transportes públicos mas cobrou Saúde padrão FIFA, Educação padrão FIFA, Não a PECs que tiravam de órgãos externos o poder de fiscalizar e denunciar governos e parlamentares corruptos.

Como tudo que é novo, faltou organização. E em alguns casos começaram a ocorrer algumas confusões e confrontos com a Policia.

Assustado com a onda das manifestações o governo federal disse que entendeu a vontade das ruas!!

A presidente Dilma vai a TV e anuncia uma reforma política sem pé e nem cabeça que foi sepultada por todos os congressistas. Ficou difícil até mesmo para petista defender as asneiras propostas.

Em paralelo a isso o Ministro Gilberto Carvalho chama os movimentos para conversarem. Nesse momento, o Catraca Livre já havia saído de cena já que seu objetivo central havia sido cumprido. Entra em cena os militantes da CUT, UNE, PT e mais três ou quatro segmentos da esquerda burra. Nessa reunião nascem os Black Bloks.

O que se vê daí para frente é uma sucessão de ataques bárbaros a bancos, concessionárias de veículos importados, lojas de grife, lojas do varejo com o objetivo de saquear e praticar a desordem e aflorar o sentimento de qualquer cidadão de bem para ficar longe de qualquer tipo de protesto: medo regado a muita violência.

No Brasil, como infelizmente perdemos valores morais, aliou-se a esses violentos mascarados artistas e os denominados formadores de opinião para apoiá-los e dar força. Caetano Veloso, Chico Buarque de Holanda, Marcelo D2, Paulo Henrique Amorim entre outros. E como era previsível, a coisa fugiu do controle!!

No último dia 10/02/2014 com a morte de um cinegrafista da Rede Bandeirantes de TV, Santiago Ilídio Andrade, boom, a bomba estourou!! Todos que defendiam o tal grupo desapareceram. O único que se apresentou para ironizar um editorial do Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão é o ressentido e demitido ex-jornalista Paulo Henrique Amorim, que para atingir a Emissora que o demitiu fez uma ação de colocar uma máscara mostrando que não tem a menor compaixão com um colega de trabalho, com a família da vítima e com o seu próximo então é algo impensável. Tudo pela causa!!

O que fica disso tudo é que os Black Bloks estão desempenhando bem seu papel e sua missão. O papel é de promover a desordem e aumentar a sensação de medo para protestar sobre o que for. A missão: manter o povo longe das ruas!!

O silêncio da mídia sobre esses grupos é algo assustador e que desencoraja ainda mais. O cidadão abre o jornal e liga sua TV e pensa vamos ver o que esse jornal ou esse canal de TV vai levantar e falar sobre a ação desses “mandados”!! E nada!! Mais uma vitória de quem quer manter as coisas exatamente como estão para benefício próprio.

O poder pelo poder. E para ter o poder vale-se de tudo que estiver ao nosso alcance. Os fins justificam-se os meios. Viva o regime!!

É para isso que servem os Blacks Bloks: para manter o PT no governo!!

#AcordaBrasil